O senso de responsabilidade prejudicial

Olá amados,

Tem sido recorrente nos atendimentos recentes, o sofrimento causado
pelo senso de responsabilidade prejudicial, ilusório; aquele que o outro
quer que você tenha, mas que não é seu.

Infelizmente, o ser humano possui dificuldade em trazer para sua
condição interna, aquilo que pertence a si mesmo, e tende a projetar no
outro, responsabilidades e questões que não dizem respeito a este outro.
O ser, que quer projetar, cria ou interpreta realidades fantasiosas.
O Ser que recebe a carga de quem projetou aquele sofrimento ou
dificuldade nele, pode inconscientemente se sentir responsável por
aquele problema e começar a perder energia vital.

Devemos nos alertar quanto a estas projeções indevidas que podem ser
feitas em nossa direção, tendo em vista que cada um é responsável por si
mesmo.

Indivíduos que tendem a ser controladores, paternalistas ou maternalistas
absorvem o sofrimento e problema do outro, e até se sentem
responsáveis pela saúde e pelo equilíbrio do outro. Esta é uma ilusão
causada por um senso de culpa e responsabilidade inadequado, que
provém de nosso orgulho e vaidade. Podemos e devemos servir ao
próximo com compaixão, porém na neutralidade saberemos perceber o
que é dever de cada um, e até onde pode ir nossa tarefa com aquele ser.

Enquanto seres humanos devemos nos sentir responsáveis pelo nosso
equilíbrio interno, e parar de colocar a responsabilidade deste equilíbrio
no outro, seja no colega, marido, ou médico, ou professor, padre, ou filho,
ou chefe, ou deputado… Nenhum ser humano possui o poder de conduzir
a evolução interna e o equilíbrio de outro alguém.

Pode-se influenciar, porém a responsabilidade da caminhada é dever de cada um.

Cuidado! Se alguém te está “culpando” pelo sofrimento dele, ore por este
ser, distancie, desapegue, medite, perdoe, silencie, entregue para Deus e
para a misericórdia Divina, o sofrimento desta pessoa; não entre no jogo
de se sentir responsável pelo outro ou de ficar procurando soluções para a
vida do outro.

Não desperdice sua energia vital.

Não se permita sofrer vampirismos energéticos, emocionais, mentais e astrais.

Não alimente relações de co-dependência.

Se responsabilize pelo seu equilíbrio, foque sua atenção na sua tarefa ( que terá limite de intervenção na realidade
interna daquele ser) e irradie paz, sendo luz, no silêncio de seu sorriso.
Cuide de você.

Firmeza

Discernimento
Proteção
Paz!

 

Your browser is out of date. It has security vulnerabilities and may not display all features on this site and other sites.

Please update your browser using one of modern browsers (Google Chrome, Opera, Firefox, IE 10).

X