Acupuntura

O que é Acupuntura?

A acupuntura é um dos procedimentos que fazem parte da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), os outros são: dietoterapia (Alimentação), os exercícios terapêuticos (Tai Chi Chuan, Qi Gong, Lian Gong, etc), as massagens (Tui Na, Shiatsu, ventosaterapia, gua sha terapêutico, etc) e fitoterapia (ervas). Podemos, de uma forma geral, também incluir Astrologia Chinesa e o Feng Shui neste contexto. A acupuntura tem suas bases em 3 filosofias ancestrais: o Budismo, o Taoismo e o Confucionismo. No Brasil, foi reconhecida como especialidade do profissional na área da saúde. A técnica em si consiste em estimular certas regiões anatômicas denominadas pontos de acupuntura. O estímulo pode ser feito de várias formas, com agulhas, com calor (moxa = artemísia), com as ventosas, com digitopressura, com raio laser, etc. Como se observa, os procedimentos são um pouco invasivos, daí a necessidade de um conhecimento de anatomia para que não ocorra nenhum dano ao paciente.
Os atendimentos com Acupuntura são realizados apenas presencialmente em Portugal. 

Para mais informações, entre em contato conosco.

Dúvidas Frequentes

A acupuntura, desde que praticada por uma pessoa capacitada, é um método seguro e sem efeitos colaterais. Geralmente, os transtornos que ocorrem numa sessão de acupuntura estão mais ligados à falta de conhecimentos anatômicos, fisiológicos e clínicos de quem está aplicando as agulhas.
A acupuntura é um método invasivo, logo existe um risco, embora muito pequeno, de contaminação. Mas hoje em dia, com o uso de agulhas descartáveis ou individuais, o risco de contaminação praticamente desaparece. Outro dado importante é que a agulha utilizada é do tipo fechada, o que impossibilita o acúmulo de qualquer substância no seu interior. Na literatura médica, são extremamente raros os relatos de casos de infecção por acupuntura.
Eventualmente, pode ocorrer um pequeno sangramento por lesão de micro-vasos. Estes pequenos sangramentos se resolvem apenas com pressão local. Outras vezes ocorre um sangramento bastante escuro que é o sangue que estava estagnado dentro do meridiano.
Geralmente, a sessão é feita após uma consulta onde vão ser feitos diagnósticos através da face, pulsos, língua e queixas do paciente. É uma consulta um pouco diferente da que ocorre na medicina convencional. Normalmente, a colocação das agulhas é feita por todo corpo e pede-se que o paciente venha com roupas confortáveis e que facilitem a exposição das áreas onde vão ser aplicadas as agulhas. As sessões são feitas com a pessoa deitada, mas pode ser feita também com o paciente sentado. As sessões em média duram cerca de 50 minutos, podendo ser aumentadas ou diminuídas em função do estado da pessoa naquele momento.
Nos últimos anos, com a chegada da acupuntura ao Ocidente, começaram os questionamentos do ocidental (que foi precedido pela ignorância e pela ridicularização) e nas últimas décadas começaram a surgir as pesquisas científicas. A teoria mais aceita hoje é a neuro-imuno-endrócrina. A agulha estimula as terminações nervosas dos músculos que mandam sinais para o sistema nervoso central que por sua vez libera neurotransmissores (endorfinas). No sistema nervoso central o estímulo da acupuntura se dá em 3 níveis distintos: o medular, o mesencefálico e o hipotalâmico. A estimulação do eixo hipotálamo-hipofisário provoca a liberação de beta-endorfina. Esta liberação por sua vez leva à produção da mesma quantidade de cortisol, que atua em processos inflamatórios em geral. No nível do mesencéfalo, os neurônios são estimulados e liberam serotonina e norepinefrina que inibem o impulso doloroso a nível medular. E finalmente no nível medular os interneurônios da substância gelatinosa liberam dinorfina e bloqueiam o impulso doloroso que se propaga pelas fibras aferentes nociceptivas. Existe ainda um outro mecanismo pouco estudado pela ciência ocidental que é a captação da energia do céu e da terra pelo ponto de acupuntura, que na realidade é o que está na origem das teorias da acupuntura.
Não. No geral pode ocorrer uma sensação de relaxamento durante e logo após a sessão. Se a sessão for muito longa a pessoa pode sentir-se um pouco zonza, mas logo ao andar passa. Após as sessões, muitas vezes ocorre um aumento da diurese. Algumas pessoas podem ter o aparecimento de algum tipo de eliminação como corrimentos vaginais, diarreias ou coriza, que significam uma eliminação do organismo que param com a seqüência do tratamento. Existe também um efeito colateral muito agradável, que é a sensação de bem estar que permanece por alguns dias após a aplicação, que está ligado a liberação das endorfinas.
Antes das sessões é interessante que a pessoa não esteja nem em jejum muito prolongado e nem ter comido em excesso. É conveniente que se abstenha de relações sexuais e atividades físicas muito intensas. No período de cerca de 1 hora após a sessão é necessário evitar tomar banhos ou atividades na água. Estas restrições não são de forma nenhuma absolutas, são apenas recomendações para que se obtenha o máximo resultado do tratamento.
Em princípio, todas as desarmonias da nossa saúde podem ser ajudadas pela acupuntura. De uma forma geral, as patologias que estão numa fase energética ou funcional (depressão, ansiedade, estresse, insônia, enxaqueca, gastrite, distúrbios da menstruação, asma, rinite, sinusite, bronquite, entre outras) tendem a ser curadas e as doenças lesionais (tumores malignos) apresentam melhoras, mas nem sempre são curadas, e não devem ser tratados apenas com a acupuntura.
Sem dúvida! Para a Medicina Tradicional Chinesa todas as disfunções ou doenças são resultados de um desequilíbrio energético. A acupuntura é uma das formas de readquirir a harmonia perdida.

A Organização Mundial da saúde listou algumas doenças que apresentaram excelentes resultados com o tratamento da acupuntura e entre elas está a depressão, onde a eficácia do tratamento foi similar á da medicação convencional, porém sem efeitos colaterais. Você deve procurar um profissional qualificado, que não precisa ser um médico, mas sim um formado em escolas reconhecidas.

A acupuntura melhora os sintomas, pois estimula o sistema nervoso central. Em casos leves, só ela já basta. Se for depressão forte, é preciso também tratar com outras terapias.

Os distúrbios depressivos leves e moderados, a exemplo da ansiedade, respondem positivamente ao tratamento por acupuntura. Isso não é difícil de entender mesmo pelos critérios ocidentais, dado que um dos mecanismos de ação da acupuntura é através da nodulação de neurotransmissores do sistema nervoso, muitos deles relacionados com o humor.

A ansiedade e a depressão podem surgir reativamente em várias doenças orgânicas. Exemplo: uma pessoa com fibromialgia pode entristecer-se e frustrar-se profundamente devido às dores que sente, resultando em um quadro de depressão. Além do estresse já presente hoje nas rotinas, que é determinante no nascimento destas desarmonias emocionais.

Contudo, o estado deprimido e ansioso por longo período modifica condições metabólicas, imunológicas, predispondo ou gerando outras várias doenças, como distúrbios digestivos, infecções de repetição, insônia, maior tendência a dores crônicas, etc.

Embora muitas pessoas achem que depressão é “frescura”, ela é uma doença, um desequilíbrio bioquímico dos neurotransmissores (mensageiros químicos do impulso nervoso) responsáveis pelo controle do estado de humor.

Na depressão, a dopamina, a serotonina e outras substâncias químicas como a noradrenalina, ácido gama-aminobutírico e aceticolina ficam alterados, desorganizando o estado de humor, as emoções, capacidade mental e o bem estar geral do organismo. No tratamento com Acupuntura, naturalmente o corpo libera essas “inas”, proporcionando um estado de equilíbrio orgânico geral.

O tratamento com Acupuntura libera dos efeitos colaterais que muitos medicamentos proporcionam, que podem levar à dependência, levando à comprometimentos sérios à saúde.

Totalmente. A acupuntura pode ser feita concomitantemente a outros tratamentos, como florais, homeopatia, fitoterapia e mesmo os tratamentos da medicina convencional.

Texto por: Lívia Garcias (Acupunturista e Terapeuta holística)
Referências: Léa Bar-Nissim (Acupunturista e Terapeuta Craniossacral) e Fábio Pisani (Médico  Acupunturista)

O verdadeiro acupunturista é aquele que entra em contato com a alma do paciente, através da comunicação com suas consciências sutis. Tudo é levado em conta pela puntura, cujo efeito chega diretamente aos verdadeiros mestres internos do ser!

 

Your browser is out of date. It has security vulnerabilities and may not display all features on this site and other sites.

Please update your browser using one of modern browsers (Google Chrome, Opera, Firefox, IE 10).

X